Premiações

O Prof. Fausto Borém tem recebido prêmios no Brasil e no exterior nas áreas de Performance Musical, Análise Musical, Pedagogia da Performance, Musicologia Brasileira e Composição desde 1987, dentre os quais se destacam:

– “2021 ISB (International Society of Bassists)/Gary Karr’s 80-to-90 Project” pelo recital em home-office com músicos do Brasil, EUA, França, Argentina e Chile (US$ 1,000 para ajuda a alunos na pandemia da COVID19). (Dallas, EUA);

– “2019 Grand Award (Professional Category)” na “2019 ISB (International Society of Bassists) Research Competition” (US$ 500, doados ao Programa para Alunos Internacionais Carentes) pelo artigo “Intonation in the Performance of the Double Bass: The Role of Vision and Tact in Undershoot and Overshoot Patterns” em coautoria com o Prof. Guilherme Menezes Lage. (Jacobs School of Music, Indiana University, EUA)

– “2015 ISB Convention’s Audience Favorite” na Competição Internacional de Luteria da International Society of Bassists de 2015. (Ithaca College, EUA)

– “Honorable Mention” na “2014 ISB (International Society of Bassists) Research Competition”, pelo artigo “Lino Jozé Nunes’s 1838 Methodo: Historical, analytical and editorial aspects of an Afro-Brazilian double bass jewel” em coautoria com seus alunos Alfredo Ribeiro, Gustavo Neves, João Paulo Campos e Rodrigo Olivarez (Eastman School of Music, University of Rochester)

– 1º Lugar no “Programa Artista Visitante da UFMG de 2002” com o Projeto “UAKTI: Oficina Instrumental” e coordenação do curso com o Grupo Uakti. (UFMG)

– 1º Lugar no “Programa Artista Visitante da UFMG de 2000” com o Projeto “Oficina de Luteria para Construção de Contrabaixos para Crianças” e coordenação do curso com o luthier Gianfranco Fiorini. (UFMG)

– Prêmio “Diapason d’Or do Brasil” de 2006 org. pela Revista Diapason, pela gravação do CD do 17º Festival de Música Antiga e Colonial Brasileira de Juiz de Fora, com a “Sinfonia a Grand Orchestre” de Sigismund Neukomm e a “Sinfonia Haffner KV 385” de W. A. Mozart, , como contrabaixista da orquestra. (Rio de Janeiro)

– 3º Lugar no “3º Concurso Nacional de Composição para Contrabaixo” com a obra “Uma Didática da Invenção” para canto, contrabaixo e pianoorg. em 2000 por Sônia Ray na (Escola de Música da UFG – Universidade Federal de Goiás).

– 1º Lugar como “Concurso para Solistas do Teatro Mvnicipal de São Paulo” de 1997 org. por Isaac Karabtchevsky. (São Paulo).

– 3º Lugar no “Concurso Nacional de Análise Musical” dos Cadernos de Estudo – Análise Musical, org. por Carlos Kater em 1996 com o artigo “A Sonata Op.21 de Henrique Oswald: ciclicismo pioneiro, coerência intervalar e simetria. (Belo Horizonte)

– “1993 Outstanding Graduate Teaching Award” da Escola de Música da UGA (University of Georgia, EUA) pelo ensino de Teoria Musical no Bacharelado em Música. (Athens, Georgia, EUA)

– 1º Lugar Geral no “1992 UGA Concerto Competition” para instrumentistas da Escola de Música da UGA (University of Georgia, EUA) com a performance do Concerto N.2 de Giovanni Bottesini. (Athens, Georgia, EUA)

– 1º Lugar Geral no “1991 Jan Fowler Scholarship Competition” para instrumentistas da Escola de Música da UGA (University of Georgia, EUA) com performance da obra “Parable XVII, for Double Bass Alone, OP.131” de Vincent Persichetti. (Athens, Georgia, EUA)

– 2º Lugar – Categoria Contrabaixo no “Concurso Nacional de Cordas de Juiz de Fora de 1987”, org. Isabel Santos (Fundação Pró-Música).


A Prof.ª Jussara Rodrigues Fernandino recebeu o Prêmio de Melhor Trilha Sonora Original no 5º Prêmio Copasa Sinparc de Artes Cênicas, em 2019, pelo espetáculo Um pouco de ar, por favor. Pelo mesmo espetáculo e na mesma premiação, foi indicada como melhor atriz.


A Prof.ª Ana Cláudia de Assis teve um projeto contemplado pelo Ibermusicas (Programa de Fomento das Músicas Ibero-Americanas, da Funarte) em 2017.


O Prof. João Pedro Paiva de Oliveira recebeu 9 prêmios internacionais de composição em 2016, entre os quais destacam-se:

  • 1º Prêmio no Concurso Monaco Competition (Mônaco) com a obra Heavy Metals;
  • 1º Prêmio no Concurso Counterpoint (Italia/USA) com a obra Magma;
  • 1º Prêmio no concurso Destellos (Argentina) com a obra Titanium; e
  • 2º Prêmio Luminico (México) com a obra Aphar.
  • Kristoff Silva, com a tese Afinação da interioridade: um estudo sobre a integração da canção popular brasileira à musicalização de adultos, recebeu o Grande Prêmio de Teses da UFMG 2021.
  • Stanley Levi Nazareno Fernandes, com a tese Percussive Resources of the Classical Guitar, recebeu menção honrosa do Prêmio Capes de Tese 2021, área Artes.
  • Victor Vale, com a tese A tradutibilidade do sentido: o processo de transcrição musical, foi contemplado com o Prêmio UFMG de Teses 2019.
  • Débora Line de Oliveira, com a dissertação SÊNTIMUS; um jogo digital musical para crianças com hipersensibilidade sonora e características dos transtornos do neurodesenvolvimento, recebeu menção honrosa no 19º Simpósio Brasileiro de Computação Aplicada à Saúde.
  • Eduardo de Markus Athayde recebeu menção honrosa no 9º Concurso Tinta Fresta-2018, da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, com a obra Aurora.
  • Leonardo Pires Rosse recebeu a 2ª menção honrosa no Concurso Sílvio Romero 2018, promovido pelo Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, com a tese Música e Rivalidade entre Camponeses no Alto Jequitinhonha (MG).
  • Daniel Menezes Lovisi foi contemplado com o Prêmio Teses da UFMG-2018 pela tese A construção do ‘violão mineiro’: singularidades, estilos e identidades regionais na música popular instrumental de Belo Horizonte.
  • Marina Reis recebeu premiação por pôster apresentado na 70ª. Reunião Anual da SBPC, ocorrida em Maceió, em 2018.
  • Rubens de Oliveira Aredes e Pedro Henrique Dutra Martins Rocha Elias, ambos da linha Música e Cultura receberam menção honrosa no IV SIMPOM/UNI-RIO, em 2016.
  • Federico Ratti Schumacher recebeu o terceiro prêmio no Festival Internacional de Composição SIME em Lille (França), em 2016.
  • Levy Pacheco de Oliveira Neto foi contemplado com o Prêmio Funarte de Composição Clássica 2016 com a obra Reminiscências.
  • Pedro Henrique Martins Rocha Elias – vencedor do Prêmio Funarte de Produção Crítica 2016 com sua dissertação de mestrado intitulada A canção tropicalista: um percurso crítico. O prêmio implicou na publicação do trabalho, em 2017.