Home
      PER MUSI > Números > Número 5 e 6 > Resumo 4

 

   
  PER MUSI - Número 5 e 6
 

4. Uma entrevista com Janet Schmalfeldt

André Cavazotti (UFMG)
Salomea Gandelman (Uni-Rio)

Entre os dias 6 e 11 de maio de 2002. Dra. Janet Schmalfeldt apresentou, no Programa de Pós-graduação em Música da Universidade do Rio de Janeiro (Uni-Rio), um ciclo de conferências ligadas ao tema "Análise para a Performance". Pianista com intensa carreira nos Estados Unidos, Ph.D. em Teoria pela Universidade de Yale, Professora Adjunta de Teoria Musical na Tufts University e autora do livro Berg's Wozzeck: Harmonic Language and Dramatic Design, escreveu ainda numerosos artigos sobre aspectos relacionados a cadências, forma e condução de vozes na música dos séculos XVIII e XIX e a respeito de uma ideologia que ela identificou como "A tradição Beethoven-Hegeliana". Atualmente desenvolve perspectivas filosóficas e analíticas sobre forma como processo na música da Europa do início do século XIX.

As questões abordadas na presente entrevista, concedida no Rio de Janeiro, implicam em uma reflexão sobre performance e análise, atividades complementares que envolvem, em diferentes graus, intuição e racionalidade.

Estudando a importância dos conhecimentos intuitivo e analítico na formação e desenvolvimento musical, Keith Swanwick*, eminente educador inglês, afirma que, se por um lado, o primeiro é a base da experiência musical, adquirida por apreensão direta e contato pessoal, o segundo busca nomear, conceituar, tornar consciente o que jaz escondido, reconstituir possibilidades, criando, pois, novas maneiras de sentir. E é sobre o belo e harmônico entrelaçamento entre performance, análise e musicologia histórica que a Dra. Schmalfeldt discorre nesta entrevista, publicada aqui em português e no original em inglês.

Salomea Gandelman

* SWANWICK, Keith. Musical Knowledge. London and New York: Routledge, 1994

Artigo Completo > Artigo Completo

 

 

©2010 - PER MUSI - Revista Acadêmica de Música - Escola de Música da UFMG