Ars Nova presta homenagem ao maestro e compositor Carlos Alberto Pinto Fonseca

No mês de junho, o Ars Nova – Coral da UFMG comemora o aniversário do renomado maestro e premiado compositor Carlos Alberto Pinto Fonseca, que esteve na liderança do Coral durante 41 anos. Em sua homenagem, o Ars Nova lança o coro virtual de Ponto de Oxum-Yemanjá, obra composta por Carlos Alberto em 1965.

Assista agora:

Ponto de Oxum-Yemanjá (1965) exemplifica a espiritualidade que marca toda a obra de Carlos Alberto – nesse caso, através da temática Afro-brasileira. O compositor tinha reconhecido interesse na interlocução entre diferentes culturas, assim como entre a música popular e a chamada música erudita.

O coro virtual é uma produção realizada à distância, em contexto de trabalho remoto que o Ars Nova adotou em março de 2020 devido à pandemia global do novo coronavírus. Sua realização tem parceria da Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Música da UFMG e Pró-Reitoria de Extensão da UFMG.

Os vídeos anteriores, com a obra sacra Agnus Dei, da compositora Emily Doll, e as canções Apesar de Você, de Chico Buarque, e MLK, do U2, estão disponíveis no youtube do Ars Nova.

Carlos Alberto Pinto Fonseca

Carlos Alberto nasceu em Belo Horizonte no dia 07 de junho de 1933. Em sua formação musical, estudou no Conservatório Mineiro de Música, mudou-se para São Paulo e, depois, para Salvador, onde se formou em Regência Coral. Em seguida, fez um curso de Especialização em Regência de Orquestra na Alemanha, e ainda morou na Itália. A partir de 1963, de volta ao Brasil, sua história se entrelaça com a do Ars Nova.

O Ars Nova tem mais de 60 anos de existência – desses, 41 sob a regência de Carlos Alberto Pinto Fonseca. Nesse período, o coro adquiriu reconhecimento mundial. Foram mais de 20 excursões nacionais e internacionais, incluindo festivais como o Concurso Polifônico Internacional Guido d’Arezzo, o Festival de Coros de Atenas e o Festival Internacional de Música de Cantonigròs. Nesse período, foram realizadas cerca de 1.400 apresentações em 79 cidades de 12 estados brasileiros, mais 66 cidades de 17 países, em palcos tão distintos como o Lincoln Center, de Nova York, e a Casa de Ópera Teatro Municipal, de Ouro Preto. Com Carlos Alberto, o Ars Nova ainda registrou a gravação de oito trabalhos, entre eles, o LP da Missa Afro-Brasileira, composição premiada de Carlos Alberto Pinto Fonseca, em 1987, e a estreia mundial da obra Réquiem de Durante, de Francesco Durante (1684-1755), gravada em 2000.

Foi sob a coordenação de Carlos Alberto, também, que o Ars Nova passou a integrar a UFMG – naquele momento, Universidade de Minas Gerais – a convite do então reitor Aluísio Pimenta.

Novo coro virtual do Ars Nova homenageia profissionais de saúde

Em trabalho remoto desde março, devido à pandemia de coronavírus, o Ars Nova – Coral da UFMG apresenta mais um coro virtual para o público. O vídeo com a canção MLK, do grupo irlandês U2, é um agradecimento e uma homenagem do Ars Nova aos profissionais de saúde que continuam se dedicando e se expondo na linha de frente do combate ao vírus. 

A música traz no título as iniciais de Martin Luther King, ativista político e líder do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos. Trata-se de uma breve e suave balada, lançada no disco The Unforgettable Fire, em 1984. O coro virtual tem arranjo de Bob Chilcott e solo do tenor Hendrigo del Freitas. Assista agora:

Para o maestro Lincoln Andrade, “a realização dos coros virtuais é um trabalho que pode e deve ser feito em casa. O propósito não é só mostrar uma produção nesse período de quarentena, mas também enviar para o público um produto com a esperança de amenizar as tensões de um momento tão delicado pelo qual todos passamos”. Os vídeos anteriores, com a obra sacra Agnus Dei, da compositora Emily Doll, e com a canção Apesar de Você, de Chico Buarque,  estão disponíveis no youtube do Ars Nova.

A produção dos coros virtuais tem parceria da Escola de Música, da Pró-Reitoria de Extensão e da Universidade Federal de Minas Gerais. Enquanto comunidade da UFMG, o Ars Nova ainda chama a atenção para a campanha de financiamento coletivo Colabore Hospitais UFMG, que tem objetivo de arrecadar recursos para aquisição de medicamentos, insumos, equipamentos e serviços destinados ao Hospital das Clínicas da UFMG, Hospital Risoleta Tolentino Neves e Unidade de Pronto Atendimento Centro-Sul, os dois últimos gerenciados pela UFMG e pela Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

Campanha Colabore Hospitais da UFMG

A campanha foi idealizada em virtude do aumento de atendimentos a pessoas diagnosticadas com Covid-19, demais síndromes respiratórias agudas e outras emergências, o que resulta em crescimento diário na taxa de pacientes. As unidades de saúde vinculadas à UFMG – de atendimento básico e de alta complexidade – verificam queda expressiva em seus estoques e na capacidade de assistência à saúde.

Desenvolvida pela UFMG em parceria com o Instituto dos Advogados de Minas Gerais (IAMG) e a Fundep, a campanha foi iniciada no em 24 de março e já arrecadou R$4,976 milhões, dos quais R$1,876 milhão foram destinados ao Hospital das Clínicas, R$856 mil ao Risoleta Neves e R$216 mil à UPA Centro-Sul.

A campanha de financiamento coletivo conta ainda com apoio institucional da Justiça Federal de Minas Gerais, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Seção Minas Gerais, da Associação do Ministério Público de Minas Gerais e da Associação dos Juízes Federais de Minas Gerais.

Como colaborar

O volume arrecadado na campanha de financiamento coletivo é gerenciado pela Fundep. Os interessados em contribuir podem transferir qualquer valor para o Banco do Brasil (001), agência 1615-2, conta corrente 960.419-7 (CNPJ da Fundep: 18.720.938/0001-41). Também podem ser doados bens ou equipamentos; nesse caso, basta entrar em contato com a Diretoria de Cooperação Institucional da UFMG por meio dos telefones (31) 3409-4555 e (31) 99306-0348 ou do e-mail gab@copi.ufmg.br.